domingo, 31 de julho de 2011

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Tchau férias! Olá, correria!

As férias acabaram e ja voltei a trabalhar e a correria reina novamente neste lar.
Passei pelos blogs, mas não comentei em nenhum por pura falta de tempo.

Notícias:
Ainda não descobri o que era o tal do coni-coni!!! Como uma amiga sugeriu, tentei até o Kani, mas não, não deu certo. Por outro lado, acho que a Pinguinho também esqueceu, ou desistiu de tentar fazer eu entender!!!!

As manhas e birras estão menos frequentes, e estou usando muito a tática de guerra sugerida pela Mari e pela Clauo: Abraço!!!! Quando ela começa a chorar sem motivo, porque foi contrariada, pego ela, abraço bem, bem forte e ela também me abraça (teve uma vez que machucou até meu pescoço!!). Depois de alguns segundos, pergunto se se acalmou e sem gritar e espernear, ou choramingar ela diz que sim e conversamos.
Tem funcionado muito bem!!! Valeu a dicas de todas nesta fase chatinha.

Que bom que hoje é sexta, mas ainda tem mais um pouquinho de corre-corre.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Coni coni?!?!

Alguém pode me ajudar??
Pinguinho sismou que quer um coni coni!!!!
Um o quê???
Isto mesmo.
Não, eu não entendi errado, ela disse até pausadamente: Co-ni co-ni, mamãe.
Viu simples assim!
Já pedi para explicar como é, a resposta foi bem animadora:  -É massinha de coni coni, de por na sopa, porque ele(???) quer papar e tem fazer o coni coni.
Entendeu???
Pois, é... nem eu!!!!!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Cinema: Winnie The Pooh


Faz tempo que queria levar a Pinguinho no cinema de novo, o ultimo filme foi Rio. Ela gostou, se comportou muito mais do que da primeira vez, contada aqui, mas ainda assim, senti que em algumas partes do filme, ela acabava se distraindo, afinal não é exatamente um filme que ainda chama a atenção dela por muito tempo.

Nestas férias lançaram Carros 2, que sinceramente eu adoro, mas ela não ia se interessar muito e Kung Fu Panda 2 e ela nem assistiu o primeiro ainda.
A Carol, indicou pelo FB e no blog o filme do Pooh. (Na minha época chamava Ursinho Puff e eu assistia nas manhãs de domingo no SBT...kkk)
Pensei: acho que este ela vai gostar!!!

Dito e feito.
Pinguinho amou.
Prestou atenção em tudo, nem piscava direito, dava risada, comentava as cenas e a história e saiu da sessão toda feliz porque tudo acaba bem.

O filme é uma graça.
Lindinho, gostoso e apaixonante. É como se mergulhássemos no livro do Pooh.
Indico mais ainda para quem tem filhos pequenos, com até 2 anos e meio (que é a idade da Pinguinho) e nunca levou o pequeno no cinema, ou a experiência foi, digamos, "marcante".
Vá assistir este filme, um clássico da Disney dos "velhos tempos".

domingo, 17 de julho de 2011

Dorzinha de final de semana.

Imagem garimpada na net

Teve festa julina no clube este final de semana.
Juntamos os amigos, o churrasquinho no quiosque e bora passar o dia lá, com um céu lindo de sol e se divertir bastante.
E foi o que fizemos.

Papai e eu fizemos hidroginastica.

Depois teve uma recreação com as crianças na piscina. Caça ao tesouro, onde haviam vários "obstáculos" na piscina até chegarmos a floresta encantada e achar o tesouro. A pinguinho amou!!! (Estava com saudade das aulas de natação, temporariamente suspensas até a primavera)

Jogamos vôlei de roda com as crianças, e papai até ensaiou um squash.

Dia muito gostoso e bem divertido.

Domingo de manhã que não foi muito legal, pois a dor em todos os músculos do corpo, nos lembrou de duas coisas: Precisamos praticar mais atividades físicas e (a mais cruel) não temos mais 20 aninhos...

Ai, ui, que dorzinha.....

terça-feira, 12 de julho de 2011

Mamãe desesperada, filha impossível.

O final de semana foi uma prova de fogo para nós, papai e eu.
Pinguinho está impossível, fazendo muita birra, manhosa, chora por qualquer coisa, não obedece e ao que me parece, testa todos os limites.

Aqui em casa é assim: aprontou, vai para o castigo, mas ja chegamos ao ponto que, quando ela está emburrada com alguma coisa, porque foi contrariada, ela mesma diz: "Vou pro castigo".
Ai, já se formou aquela cena, digo que quem coloca ela no castigo sou eu, ela começa a choramingar e berrar, atira o que estiver nas mãos no chão, se joga no chão, eu perco a paciência, grito com ela, e o barraco para o show está armado.
No final ela se acalma, vem pedir desculpa e eu fico muito chateada e com raiva de mim mesma por não saber contornar a situação e inconformada de uma menininha tão doce, esperta e engraçada estar agindo assim.

A teimosia tem se estendido aos lugares que estamos, outro dia ela deu um show no mercado, deixei ela chorando, aos berros, porque ela queria nem sei o quê. Não cedi, mas que nervoso.

No final de semana, a mesma coisa:  fomos a uma Festa das Nações beneficente, aqui perto de casa, comer alguma coisa e voltar. Imagina um lugar cheio de gente (e olha que fomos bem cedo, só para jantar) e a Pinguinho queria ficar correndo entre as pessoas com o Super Primo, e o medo de ela sumir?? Peguei ela no colo, desencadeando o maior escândalo. Até o papai, que é super calmo, se irritou de tal maneira, que nem eu acreditei.

Ao chegar em casa, começamos a confiscar os brinquedos que ela gosta, cada vez que fazia birra e chorava sem motivo.

Na hora de dormir outro show só porque o papai foi preparar a Tête e não eu, que estava trocando ela para ir dormir. Foi para o berço aos berros, esperneando, e chorou até dormir, a tête, só tomou depois que ja estava dormindo quando coloquei na boca dela, pois dizia que não queria aquela tête horrível que o papai preparou. Detalhe: ele faz a tête noturna todo santo dia!

*****************

Ontem comecei a ler sobre este comportamento:  http://brasil.babycenter.com/toddler/comportamento/birra/
Chiliques e acessos de raiva são como chuva de verão -- repentina e, às vezes, violenta. Num minuto você e seu filho estão jantando tranquilamente, e no seguinte ele está chorando, esperneando e gritando porque o canudo do suco não é da cor que ele queria. Crianças entre 1 e 3 anos são especialmente propensas a ter esses "ataques". 

Não há por que achar que você está criando um pequeno tirano -- nessa idade, é pouco provável que seu filho esteja tentando ser manipulador. Provavelmente ele está tendo um "surto" por causa de uma frustração, que ele não consegue expressar bem com palavras, porque ainda é muito novinho. 



No site da Crescer (http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI18544-15151,00.html) também tem algumas dicas:

1. Por pior que seja o “espetáculo”, NUNCA, JAMAIS, em tempo algum bata no seu filho.
2. Antes de sair, previna-se de possíveis contratempos. Se vai ao supermercado, fale que a criança tem direito a escolher dois doces, por exemplo.
3. Não ceda às manipulações. Mostrar que birras não dão resultado é um jeito de desestimulá-la a repetir a cena.
4. Avise seu filho que só conversará com ele depois que ele se acalmar (e você também...).
5. Se precisar dar uma bronca na criança, espere ela terminar de espernear e explique por que está sendo punida. É importante que ela entenda o que fez de errado e, para isso, precisa estar tranqüila para conseguir ouvir o que você tem a dizer.
6. Não brigue com seu filho na frente de todo mundo; isso o fará se sentir humilhado.
7. Desvie o foco da criança. Mostre um objeto diferente, o cachorrinho passando na rua, o avião lá no céu... Use a criatividade!
8. Algumas vezes, por trás da birra existe uma criança com fome, sono ou carente. Se for esse o caso, responda pacientemente e faça um carinho. Às vezes, é só disso que ela precisa.
9. Simplesmente ignorar a birra também pode dar bons resultados. Respire fundo.
10. Se não tiver como conter o show no meio da loja, simplesmente pegue seu filho no colo e vá embora. Sem escândalos. Ele vai perceber que não adiantou nada e você evita o constrangimento.

http://pequenada.com/artigos/como-lidar-com-birras-criancas, outro site que também tem dicas.

***************

Bom, ontem, segunda-feira, ela estava um pouquinho melhor, até recuperou um brinquedo confiscado. 
O que eu fiz foi justamente explicar que quando ela começava a choramingar eu não entendia o que ela estava falando e não poderia ajudar.  Neste ponto, iniciamos uma melhora.
Além disto, também estou reforçando o que vai acontecer. Tipo: "Depois que você terminar de pintar este desenho, vamos tirar um soneca." "Assim que acabar Mecanimais, vamos para o quarto nanar".
Agora, eu ja tinha este tipo de comportamento. 
Porque ele as vezes surte efeito e as vezes não?
Estou perdida e queria tanto aquela menininha boazinha de volta.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Doces Cores de Cora

No feriado, fomas passear no Sesc.
Estava vazio, uma delícia.
Lá é tuuudo de bom para crianças, pois além da linda área verde, os parques são lúdicos, e muito legais até para as mamães e papais.
A Orquesta  Mágica, é meu favorito, onde os brinquedos são musicais, literalmente, dá para tocar piano com os pés, muiiito divertido e ocasionalmente há até apresentações musicais no parque com crianças tocando mesmo. Bem legal.


Ao chegarmos lá, nos deparamos com uma programação super especial em homenagem a Cora Coralina.


A Pinguinho até participou de uma Contação de histórias sobre a Cora, ficou vidrada.
Com o Grupo Prana de Teatro e Animação, a história era sobre a vida da Cora Coralina.
Uma graça!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...