terça-feira, 31 de agosto de 2010

Reação adversa

Não, não é sobre reações de medicamentos este assunto.

É sobre reações adversas que estes pequeninhos, as vezes, têm e surpreendem a gente.

Olha só: São quase 21h, estou lendo os blogs das mamães e amigas blogueiras e a Pinguinho está, de cinco em cinco minutos, pedindo colo, ai rabisca na mesa do computador, desce, pinta a revistinha da Cinderela no chão...Fez isto umas 5 vezes... Sobe e desce...Sobe e desce.

Quando de repente, ela simplesmente, olha para mim, põe a mãozinha no rostinho e curva a cabecinha e diz: Mamãe, naná!

Reação: Olho para o relógio, olho novamente para ela, Pergunto: "Quer nanar??" (mexe a cabecinha que sim) "Jura??" (sim de novo).

E fomos para o berço, tomou a tetê (mamadeira), ficou deitadinha, depois de 10 minutos dormiu.

É, ou não é reação adversa??
Quem vai entendê-los?????

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Não quer comer!!!

Ontem, realmente saí do sério na hora do almoço.
E a mesma cena se repetiu hoje.
E agora?


Fomos almoçar em um restaurante super legal, montei um pratinho para a Pinguinho com arroz, salmão (que ela já comeu e gostou) e creme de milho. Ela recusou tudo!
Mudei para nhoque (que ela também já comeu e gostou). Nem pensar, nem abriu a boca para experimentar.
Troquei novamente para arroz puro, (já no desespero). Nada... o que mais me irritava é que ela punha na boca e cuspia...(AHHHHHHH)
Depois de todo este estresse, resolvi deixar pra lá ("não quer comer, não come") e tentar almoçar.
Claro, que foi tudo em vão e meu estresse aumentou cada vez mais, pois o cadeirão incomodava, queria correr pelo restaurante, fazia birra, chorava.... Meu Deus!


Nunca tínhamos passado por isto e ela é acostumada a freqüentar restaurantes, sempre fica quietinha, se distrai com alguma coisa e, principalmente, come... 
No final das contas comeu dois pedaços de melância.



********************


Hoje, feijão fresquinho, salada de batata e cenoura, arroz e carne. Tudo pensando: "vou caprichar para ela comer bem".
E mais uma vez, tudo em vão. Não queria comer.
Juro, por um segundo, minha vontade era fazê-la comer de qualquer jeito.
Resolvi desencanar, mas o "desencanar" de mãe, faz como que você tenha alguns segundos para respirar e se acalmar, entretanto não tira aquilo da cabeça:  "Ela não comeu nada." "O que eu faço?" "Devo dar alguma coisa que sei que ela vai comer, mesmo que não seja o correto, pois é horário do almoço?"
Quase 13h30, resolvi tentar de novo.
Só o arroz e feijão. Brincando de "alimentar" também o Leão de pelúcia, consegui fazê-la comer alguma coisa.
No fim da história, terminou com o pratinho de comida, (pratinho mesmo, pequeno), comeu uma carambola e tomou suco de maracujá.

Nossa, que dificuldade!!!
Será que vai ser assim daqui para a frente?
Pode ser mais uma fase?
O que posso fazer para melhorar????

Achei algumas informações na internet, mas após ler e relembrar todo o esforço, acho que como em muitos casos: A Teoria é bemmmmm diferente da Realidade!


  • Nunca ofereça muita comida à criança - ela tem o estômago pequeno;
  • Varie os alimentos. A mesma comida, todos os dias, não desperta o interesse. Incremente o prato com algum alimento de cor diferente daquele que você ofereceu anteriormente, por exemplo;
  • Evite que a criança fique "beliscando" entre uma refeição e outra;
  • Mantenha verduras e legumes em todas as refeições. Mesmo que a criança não aceite, não a obrigue a comer, assim ela ficará com raiva do ingrediente. Deixe lá, a constante presença desses alimentos despertará a curiosidade da criança;
  • Em contrapartida, não ofereça sopas batidas no liquidificador para que a criança ingira verduras e legumes. Essa tática dificulta o estímulo do paladar, por não permitir que a criança reconheça os diferentes sabores;
  • Respeite os gostos de seu filho, pode ser que ele realmente não goste de determinada comida e, mesmo nos primeiros anos de vida, a criança já tem preferências e aversões alimentares. Às vezes, por não gostar de um ou de outro ingrediente, ela rejeita toda a refeição;
  • O ambiente onde as refeições são realizadas deve ser tranqüilo. Desligue a TV, abaixe o volume do rádio e evite discussões;
  • A criança com mais de um ano e que ainda toma muitas mamadeiras ao dia pode ter dificuldades em aceitar os alimentos sólidos, neste caso é melhor diminuir as mamadas;
  • A criança não gostou da comida. Por zelo, muitas mães preparam a refeição dos filhos separadamente, usando poucos temperos. O problema é que às vezes a comida fica sem gosto algum. Experimente os alimentos antes de oferecê-lo aos menores;
  • Não dê sucos e refrigerantes durante a refeição, porque a capacidade gástrica da criança ainda é limitada. Se ela tomar um desses líquidos pode não ter espaço para a comida;
  • Não force seu filho a comer. Se ele ficar com fome, vai alimentar-se na próxima refeição;
  • Não ofereça comida fora de hora. A criança que passa o dia inteiro comendo dispensa as refeições principais pelo simples fato de não estar com fome;
  • Deixe a criança comer com as mãos. Ela se diverte manipulando a comida e vê nesse momento uma ocasião prazerosa, agradável;
  • Nunca prometa uma recompensa, como por exemplo, "coma o arroz que eu lhe dou um sorvete". Assim você fará com que seu filho tenha desprezo pela comida;
  • Não faça a brincadeira do aviãozinho. A hora é de comer, não de mimar a criança;
  • Não adianta pedir para seu filho comer cenoura se você está comendo um sanduíche, ele naturalmente irá querer comer o lanche, pois se você despreza a cenoura, é porque o outro alimento deve ser mais gostoso; 
  • Por fim, seja firme com a criança, sem ser rígida, afinal o momento de se alimentar deve ser prazeroso e não angustiante.
http://www.alobebe.com.br/site/revista/reportagem.asp?Texto=421


sábado, 28 de agosto de 2010

O que é mágico para você



Não entendo muito bem, ainda, os selinhos. Recebi este aqui da minha amiga e inspiradora do meu blog Dani do Blog Direto do Útero... Obrigado, lindinha.

Pelo que vi no blog dela, tenho que responder a pergunta e indicar 5 blogs para receber o selinho.
Os blogs que indico são alguns blogs que tenho visitado nos últimos tempo, e acho que eles não receberam ainda este selinho. Gosto muito das postagens, então ai vai:

  1. Mães Mothernas
  2. Projetinho de vida
  3. Mamãe tá ocupada!
  4. Um, dois, três, sacos de farinha
  5. Blog de mãe e filha.
Espero que vocês gostem.

Quanto a pergunta:


O que é mágico para você?

Mágico é vê-la crescer, educa-lá, sorrir, brincar, cuidar e amá-la acima de tudo. Mágico é este amor infinito e incondicional que cresce a cada dia. Mágico é ser mãe!

Hora do banho

No começo era um chororo diário, depois nem chorava nem fazia carinha de que gostava. Agora, é uma festa, principalmente quando está calor.
A hora do banho é um ritual que vai "desacelerando" para a hora de dormir, seja para a soneca da tarde ou a hora de nanar mesmo, a noite. Faz parte da rotina diária da Pinguinho - banho e soninho, sempre.
Assim que ela começou a ficar sentadinha na banheira, comprei estes brinquedinhos para o banho. Bem simples, baratinhos mas muito divertidos. São de borracha, coloridos, no formato de animais marinhos (peixe, baleia, polvo, estrela-do-mar e cavalo marinho), também dois patinho de borracha (bem tradicionais) e todos soltam água quando aperta. Ela adora. E como são próprios para o banho, secam rapidinho, não pegam bolor e não estragam.
A hora do banho fica mais divertida e também relaxante, só na hora de sair, as vezes, têm um certo tumulto, mas um pouco de psicologia infantil resolve....kkkkk.


***************

PS: Desculpem, mas depois que vi os alertas no Blog da Milka, resolvi também retirar a foto desta publicação.
Sabem como é a internet e as pessoas mal intensionadas que dela fazem uso só para o mal.

Movimento Comente Mais

Tenho lido muitos blogs ultimamente, a maioria é de assuntos que estão relacionados a este aqui: babys, ser mãe, crianças e afins.
O legal disto é ver que você não é única mãe que passa por certas situações. Ler os blogs diverte, conforta e instrui.
Adoro quando comentam no meu blog e adoro comentar nos outros, então aderi ao Movimento Comente mais.
Esta interação é muito legal.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Medo

Ontem reparei que a Pinguinho estava com medo de ficar sozinha na sala. Sendo que ela sempre fica enquanto eu estou na cozinha. Na verdade ela não fica sozinha, mas andando de um cômodo para o outro, mas ontem não.
Era final da tarde e estava passando Castelo Rá Tim Bum, que ela adora, principalmente o ratinho, e mesmo quando tocava as musiquinhas ela me empurrava para ir com ela na sala. Se eu ia, mas voltava, assim que ela percebia já vinha correndo para a cozinha e falava: Vem, mamãe, vem...Foi quando percebi que era medo.

Sou totalmente e radicamente contra por medo em criança. Sabe a aquela frase: "Não vai ai senão a barata de pega"  ou "Vou chamar o bicho para te pegar". Odeio isto.
Não faço com ela e não deixo os outros fazerem...A criança tem que entender que não pode algumas coisas porque não pode, não por medo.
Entretanto, não sei se é normal ela criar este medo sozinha, ou é por alguma brincadeira, tipo esconde e esconde, que ela brincou com o priminho e ficou meio assustada.

Espero que passe.
Fiquei com ela, conversamos e brincamos, acho que melhorou... Vou observar.

Pesquisando sobre o assunto achei este texto no site Guia do Bêbe:


Você tem medo do quê?
Medo de fantasmas, de bruxas, do escuro. São esses, entre outros medos e pavores, que surgem na imaginação das crianças e que fazem com que suas noites se tornem um pesadelo. Mas tais medos são normais na fase infantil, pois a criança possui uma imaginação muito forte que faz com que tudo que aprenda ou descubra torne-se real.
Os primeiros sinais de sustos e medos começam por volta dos 7 ou 8 meses, quando os bebês costumam estranhar ambientes e pessoas com as quais não estão acostumados. Já com 2 anos é comum a criança ter medo de ser abandonada pelos pais.
Mas é a partir dos 3 anos de idade, quando sua imaginação está a todo vapor, que aparecem os medos mais intensos e abstratos, como do escuro, de bruxas, fantasmas, monstros e bichos papões. Como resultado do pensamento mágico típico desta idade, todos os tipos de medos tornam-se reais e lógicos na mente da criança.
Freqüentemente os pais ficam confusos e não sabem como lidar com esta situação. Uma boa maneira de auxiliar a criança a vencer seu medo consiste em fazê-la participar da procura de métodos práticos de lidar com a experiência assustadora.
Às vezes, o simples fato de manter acesa uma luz fraca no quarto durante a noite é suficiente para assegurá-la de que não há monstros espreitando no escuro. Outra forma consiste em mostrar o objeto que traz medo à criança numa situação em que ela sinta-se segura. Este tipo de exposição a um modelo, ou seja, a demonstração de que outros não têm medo, pode ser um método efetivo.
A cumplicidade também é um método eficaz: os pais podem ajudar seus filhotes contando que também tinham medos quando eram pequenos. E até mesmo reconhecer que ainda hoje tem alguns medos.
O medo faz parte da vida da criança, embora ela ainda não tenha condições emocionais para enfrentá-lo. Por esta razão, todos os medos de seu filho, alguns absurdos, outros nem tanto, merecem o maior respeito. De nada adianta o adulto fingir que não notou. E nem insistir em dizer que não tem bicho nenhum atrás da cortina ou que fantasmas não existem.
Conversar com a criança sobre o assunto, levá-la a revelar - no meio de uma historinha, por exemplo - o que a deixa assustada, isto sim, pode ajudar bastante. O simples fato de poder compartilhar com alguém querido qualquer experiência vivida traz alívio aos pequeninos. Deixe a criança falar, dividir o peso de suas angústias. Afinal, até os bebês, algumas vezes, se sentem amedrontados, tensos ou angustiados. 

Rafaela Rosas

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Vocabulário

Cada dia fica mais engraçado o vocabulário da Pinguinho.
E vai aumentando a cada dia também. 
Vamos lá:

  • Bobô, Bobó - Vovô e vovô
  • Pinxeza - Princesa
  • Bototi - Boa Noite
  • Uxo - Suco
  • Peteusu - Matheus (priminho)
  • Tuta - Lucas (amiguinho)
  • Biinha - Madrinha
  • Pexe - Peixe 
  • Tía ou Tío  - Tia e tio (repare no acento... faz toda a diferença)
  • Monhã  - Mônica
  • Binito - Bonito
  • Biiga - Barriga
  • Pupum - Bumbum
  • Buza - Blusa
  • Acaco - Macaco
Algumas palavrinhas ela fala direitinho, mas o jeitinho de falar que é diferente, como: Mamãe, Papai, pé (serve também como sapato), abrir (sem o erre, fica abri, que aliás, ela também acha que serve para fechar....)
E já responde quando perguntam: "Qual é seu nome?"
Sem pestanejar, diz Nananda.
Ah, Que fase gostosa... Cada palavrinha nova é uma delícia...E muito engraçado.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Turma da Mônica

Não sei ao certo como começou, mas atualmente, só escuto a seguinte frase: "Ah, Mônha, abaço, beso" (Traduzinho: Ah, Mônica, abraço, beijo)
Estamos na "fase" Turma da Mônica. Por conta disto, já adquirimos uma Boneca de Vinil da Mônica, ela ganhou o Sansão (e carregamos, os dois, para todos os lugares), vemos os videos com musiquinhas até no youtube, e por aí vai...
Levei ela para ver a Turminha no Playcenter. Imagina, ADOROU! Deu beso, abaço, tanto na de verdade como no boneco. Brincou na Pracinha da Mônica, na casinha, se divertiu bastante.

Depois que ganhou o Sansão da Tia Laís, dorme com o ele todo dia e se ele não está no berço, fica pedindo e chamando até buscarmos. (Xanxãoooooo).
Usa o Sansão como "cheirinho" para nanar.
É muito divertido e gosto de leva-lá para vê-los, sempre que possível, talvez não tenha nada a ver, mas é tão bonitinho o carinho que ela demonstra e sente.
Estas "fases" logo passam. Logo eles esquecem, crescem, começam a gostar de outras coisas, por isto que eu curto todas as fases dela, junto com ela, com a maior intensidade e com todo o prazer do mundo.

Fases...

As crianças de modo geral, pelo menos as que eu conheço tem "fases" de gostar muito de alguma coisa, como personagens, filmes, músicas, enfim...
A Pinguinho teve sua fase do Cocoricó, nesta época ouviamos o DVD com as músicas 12horas por dia, tudo que chamava a atenção dela era coisas do "Cóco", como ela mesma diz. Ela ainda não entendia o que era o programa, gostava mesmo das músicas (que são uma gracinha, mesmo) e acho que as cores prendiam muito sua atenção.
O tema da sua festinha de 1 ano foi Cocoricó. Ela ficou encantada com a decoração.
Mas esta fase passou. Não que ela não goste mais, ainda gosta, mas sua paixão agora é outra.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Músicas

Quando a Pinguinho era bem pequenininha, ela dormia ouvindo as musiquinhas do móbile que ficava no berço, entretanto, ultimamente  ela estava mais interessada em arrancar o móbile que ouvir as música dele, então tive a idéia de gravar um CD com musiquinhas infantis.
Já tinha algumas, como da Palavra Cantada (ótima), Cantigas de roda (bem tradicional), mas o grande achado foi o Blog Trilhas Sonoras Disney  - (trilhasdisney.blogspot.com)
Lá está disponível, todas as trilhas de qualquer filme da Disney, para download.
Atualmente, ela ouve algumas mais agitadinhas durante o dia brincando como : " O Rei Leão", " Irmão Urso" e "Toy Story"  e para nanar " Canções de Ninar da Disney" ( tem as versões em inglês e português). Adora, e eu também adorei.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Escovando os dentes

Como ja disse, os dentinho da Pinguinho só chegaram depois de 1 aninho, então desde lá começamos com a escovação... Pelo menos tentamos.
Depois de pesquisar o melhor  tipo de escova e creme dental, aderimos a este modelo da Bitufo, a escova ajuda muito para a mamãe escovar, pois o cabo é longo, ela é redondinha e bem macia. O creme dental também, faz pouca espuma, não tem flúor (contribui para evitar a Fluorose) e não tem corante, além do gostinho e ambos cairam como uma luva com o tema do Cocoricó. Embora esta fase já tenha passado, mas isto é outro assunto.
Agora, o problema é a colaboração na hora de escovar os dentes. Escovar ela adora, só não entende que não é para morder a escova, tem que deixar a mamãe ver os dentinhos e não pode cobrir os dentes superiores, principalmente, com os lábios....kkkk
Mas, tirando isto, estamos indo super bem na higiene bucal baby!

Um resumo destes 1 ano e 7 meses

Bom... como o diário é para a Pinguinho, nada mais justo que contar desde o começo.
Ela nasceu dia 31 de dezembro, prematura de 34 semanas, com 2,350 kg e 44 cm, bem mionzinho.
Cabeluda, e dormia...dormia muito... Preferia dormir a mamar, fato que contribuiu com sua amamentação materna só até os 5 meses.
Engatinhou com 9 meses, sentou aos 6 meses  e andou com 1ano e 1mês.
Seu primeiro dente só nasceu depois de 1 aninho e começou a falar com aproximadamente 1 ano e 4 meses. Hoje é uma tagarela.
Atualmente, está com peso e altura da média de sua idade, come de absolutamente tudo, adora frutas e sucos. Continua cabeluda e vamos ao cabelereiro com certa frenquência.
Ao nascer, usava macacão PP (prematuro, até o RN ficava grande), fraldas RN. Tudo era grande nela...

domingo, 15 de agosto de 2010

Por quê um Blog?

Criei um Blog para falar das aventura que passo com minha filha de 1 ano e sete meses.
Por quê?
Por vários motivos.
Porque adoro ler o blog das amigas, seja sobre bebês ou assuntos variados.
Para compartilhar minhas experiências com alguêm que possa achá-las úteis, assim como encontro várias coisas e relatos úteis nos outros blogs.
Mas, acho que o motivo mais importante é porque minha filha vai crescer e aprender a ler.
E espero que ela adore ler sobre sua infância, suas "artes", sobre fatos e acontecimentos de sua vida que ela, provavelmente, não vai se lembrar.
Afinal, a tecnologia está ai...
Devemos fazer bom uso dela, não é?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...